Como proteger seus dados pessoais?

Não é novidade que nossa privacidade está cada vez mais fragilizada, principalmente pelo modo que as Big Techs têm operado nas redes sociais. Como por exemplo, a utilização – sem consentimento – de nossos dados para fins políticos.  Por isso, elaboramos este artigo para ajudá-lo a proteger seus dados pessoais por meio de medidas preventivas.

No Brasil, recentemente foi noticiado o maior vazamento dados da nossa história, pois tudo indica que foram expostos ilegalmente aproximadamente 220 milhões de dados pessoais.

Nesse sentido, a sensação de impotência é grande,  já que, a princípio, temos a impressão de que não há muitas saídas para evitar os impactos de vazamentos de dados ou da utilização indevida deles.

Porém, isso não é verdade.

Razão pelo qual elaboramos este artigo para demonstraremos que existem diversas formas de reduzirmos os impactos de um vazamento de dados, vejamos:

1. CUIDADOS QUE VOCÊ DEVE TER AO NAVEGAR NA INTERNET

Antes de mais nada, precisamos entender que utilizando o bom senso você conseguirá se afastar da grande maioria de ameaças virtuais.

Porém, lamentavelmente, sabemos que muitas pessoas não têm a devida consciência dos riscos que estão correndo quando fornecem seus dados para um terceiro mal-intencionado.

  • Por exemplo, imagine a quantidade de informações (mensagens, fotos, vídeos) que um criminoso pode obter sobre você, se ele conseguir acessar  os dados do seu WhatsApp.

Além disso, devido à rapidez que o mundo digital nos oferece, muitas vezes por desatenção, acabamos clicando em links, anexos com arquivos maliciosos, ou ainda, não raramente, fornecemos voluntariamente informações preciosas para golpistas.

  • Por exemplo, quando um criminoso diz que você ganhou um prêmio, mas para recebê-lo é necessário passar seu nome completo, endereço, senha, códigos de verificação, e-mail etc.

Portanto, ter bom senso é fundamental para proteger seus dados pessoais, e como regra, duvide de quem está solicitando suas informações – mesmo que aparente ser uma pessoa conhecida, duvide!

Atualmente, o WhatsApp tem sido o aplicativo mais utilizados para prática de golpes no Brasil. Por isso decidamos dedicar um tópico somente sobre ele:

2. MEDIDAS PREVENTIVAS PARA PROTEGER SUA CONTA DE WHATSAPP

Especialmente, no Brasil, a utilização do WhatsApp é dominante.

De acordo com a empresa Mobile Time o aplicativo está instalado em 99% dos smartphones do brasileiros.

Contudo, os hackers também sabem dessa informação e cada vez mais estão utilizando o WhatsApp para aplicar vários tipos de golpes.

Nesse contexto, elencamos algumas medidas preventivas para proteger seus dados pessoais:

  • Verifique se o WhatsApp está atualizado

O ideal é deixar a opção de atualização dos aplicativos de forma automática.

Porém, para verificar se seu WhatsApp está atualizado, basta acessar à play store (android) ou à App Store (iOS) do seu celular;

  • Coloque a verificação em duas etapas:

Essa é a medida de segurança mais importante a ser feita, pois,  atualmente, é a forma mais segura para proteger a sua conta do WhatsApp.

Para habilitar a verificação em dois fatores no seu celular, recomendados esse passo a passo para ativá-la.

  • Não permita que qualquer um veja sua foto do perfil

Para aumentar a sua privacidade e segurança, configure o WhatsApp para mostrar a foto do seu perfil somente às pessoas que estão na sua lista de contatos.

Veja esse passo a passo para ativar essa função.

  • Ativar o código PIN do CHIP do seu celular

O código PIN é mais uma forma de proteção por senha.

Na prática, ele dificultará que criminosos acessem seu dispositivo nos casos de roubo ou perda, para ativá-lo faça esse procedimento.

3. OS GOLPES MAIS COMUNS NO WHATSAPP

Estar bem informado é também uma medida preventiva que pode ajudá-lo a evitar golpes de criminoso, por isso elencamos os tipos mais comuns:

3.1 Phishing

É uma prática muito utilizada no Brasil na qual o criminoso consegue enganar as pessoais a fornecerem seus dados pessoais voluntariamente para cometer fraudes.

Por exemplo: o golpista se apresenta como “representante” de uma loja virtual dizendo que você ganhou um grande desconto.

Contudo, para ter acesso ao desconto, é necessário enviar suas informações: nome completo, CPF, data de nascimento etc.

Muitas pessoas, por inocência ou vislumbrando alguma “oportunidade” acabam entregando sua informações pessoais aos bandidos.

E os criminosos, possuindo seus dados pessoais, praticam diversos golpes, tais como: assinaturas de internet não solicitadas, conta bancárias abertas sem autorização, entre outros.

3.2 Clonagem de perfil e pedido de empréstimo

Os hackers, mediante clonagem de whatsapp,  também conseguem obter o controle do aplicativo como se fosse o “verdadeiro” usuário.

Em outras palavras, os criminosos utilizam o WhatsApp da própria vítima para solicitar  empréstimos – normalmente alegando alguma urgência – aos contatos que constam no aplicativo (amigos, familiares etc).

Lamentavelmente, esse é o golpe que tem gerado grandes prejuízos aos brasileiros.

Visto que, na correria do dia a dia, muitos acabam transferindo quantias significativas aos criminosos pensado que estão ajudando um parente ou um colega.

Entretanto, dificilmente os hackers conseguiram aplicar esses golpes com tanta frequência se as pessoas utilizassem as medidas preventivas aqui elencadas .

3.3 Fake News e Links Maliciosos

Ao utilizar o WhatsApp, notadamente nos grupos, você deve sempre desconfiar das notícias que são repassadas – muitas vezes as pessoas só leem o título.

Além disso, você deve verificar de qual fonte veio a notícia.

Por exemplo, se é de um jornal conhecido ou de um blog que nunca ouviu falar.

Novamente, reiteramos, não acredite cegamente no que foi divulgado, sempre questione a origem do conteúdo, inclusive antes de repassá-la para outras pessoas.

As  fake news e os links maliciosos geralmente andam de mãos dadas.

Por exemplo, o criminoso envia para um vítima um link de um site que imita alguma loja virtual famosa, e quando vítima  preenche seus dados neste site forjado, na realidade, está entregando todos seus dados ao bandido.

4. OUTRAS MEDIDAS PREVENTIVAS PARA PROTEGER SEUS DADOS

Além do cuidado especial que devemos ter na utilização do WhatsApp, também podemos fortalecer a proteção de nossos dados com as seguintes medidas:

  • Ativar a dupla verificação:

As grandes empresas de tecnologia (Google, Facebook, etc) já disponibilizam essa ferramenta que basicamente serve como um token.

Na prática,  esse token cria mais um senha aleatória – via e-mail, SMS ou aplicativo – para o usuário poder ter acesso à determinada conta/perfil.

  • Não utilizar senhas iguais em vários sites

A princípio, parece uma medida preventiva óbvia, todavia, ainda muitas pessoas usam a mesma senha em diversos sites, contas de e-mail, redes socais etc.

Logo é fundamental ter senhas robustas, especialmente para acessar contas bancárias.

  • Alterar suas senhas principais ao menos uma vez por ano
  • Evitar utilizar computadores de terceiros e Wi-Fi de redes públicas
  • Não instalar aplicativos ou programas desconhecidos
  • Faça as atualizações de segurança do seu sistema operacional
  • Tenha um antivírus instalado e deixe firewall ativado
5. REGISTRATO

O Registrato é uma ferramenta criada pelo Banco de Central, onde o cidadão pode consultar gratuitamente seus relacionamentos com as instituições financeiras, suas operações de crédito e operações de câmbio.

Através dele é possível consultar se alguém – provavelmente um golpista – abriu uma conta corrente em seu nome, criou chaves pix, fez algum empréstimo etc.

Desse modo, recomendamos que façam o cadastro, para tanto basta você seguir essas instruções.

6. CONCLUSÃO

Nunca estaremos 100% seguros no mundo digital e lamentavelmente muitas vezes não teremos como evitar um vazamento de dados.

Todavia, conforme demonstrado, podemos tomar medidas preventivas para amenizar os impactos de um vazamento e também dificultar a vida dos criminosos.

Desse modo, esperamos que esse artigo tenha ajudado você a proteger seus dados pessoais. 

Por oportuno, caso você queira entender mais sobre a proteção de dados, leia o nosso Guia sobre a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais.

Leia também:

Direitos do titular de dados

 

Gustavo Giarllarielli

Giarllarielli Advogados
Precisa de ajuda? Converse com a gente!